17/02/2009

Como arranjar um bom marido

Abaixo mais um pequeno 'causo' contado pela minha avó, em que recorda a vergonha pela qual passara na época...
Pois bem, aos seus 12 anos de idade respondeu a uma enquete de um concurso que encontrou em uma revista qualquer (Coisa de pré-adolescente, convenhamos!).
Consistia em formular um texto respondendo a seguinte pergunta: "Como arranjar um bom marido?".

É certo que uma garota de apenas 12 anos não seja entendida do assunto, mas sua ousadia falou mais alto, e a vontade de conseguir o tão cobiçado prêmio de 50 cruzeiros era tanta que arriscou expor seu vago conhecimento enviando a elaborada resposta:

"Minha amiga. Seja sincera, leal, compreensiva e econômica o quanto possível e fique certa de que arranjará um bom marido e será feliz!

Myrian Sisti Paixão
Taubaté - São Paulo"


Me admira o fato de ela saber até hoje as palavras corretas que usou na tal carta, mas quem conhece minha avó pessoalmente acostuma-se com a memória extraordinária que ela tem. Digo isto pois os parentes mais próximos confirmam!

Passaram-se dois anos e minha avó, então aos 14, estava no início de seu namoro com meu avô Fausto. Era tímida e até mesmo um tanto introvertida.

Em um determinado dia, meu avô foi recebido com 'deboches saudáveis' e risos pelos seus colegas de repartição, que afirmavam, com o exemplar da tal revista nas mãos, que ele havia sido literalmente "caçado" para um casamento.

A pobre nem ao menos teve um buraco para enfiar a cara no chão assim que o novo namorado levou a revista até ela!

Hoje, após quase 50 anos de casamento, diante de qualquer gasto elevado (especialidade das mulheres da família), meu avô ainda brinca, dizendo: " Olha Myrian, você havia prometido na carta ser econômica!", e minha avó retribui a brincadeira afirmando "Prometi!... o quanto possível. E claro... diante de um bom marido!"

Ai Senhor! E eu que aguento esses dois!

28 comentários:

**Daya** disse...

Hahahaha,que fofos os dois,é engraçado esses contos contados por nossos avós né,ai que você vêcomo as coisas mudaram em tão pouco tempo.
Eu adoro ouvir essas hstórias também por parte da minha familia,que mostram como era a cultura naquela época,os costumes e tals,é como poder fazer parte de uma outra história,que a gente não pode viver e ao mesmo tempo ficar imaginando tudo como em um filme,igual quando assistimos algum filme que conta uma história baseada em algum fato histórico que aconteceu láaaaa atrás rs.

Chica disse...

Muito legais essas histórias! estava com saudades! E essas promessas ficam pra sempre,né?Cuidado ao faz~e-las! um beijo e tudo de bom,chica

Luiz Calcagno disse...

Fernando Pessoa disse:
"As pessoas fazem o que fazem e sonham o que sonham, mas não fazem o que sonham ou sonham com o que fazem."

É mais ou menos assim. Sua avó, não. Sonhou com o que fez, e fez o que sounhou. Que feliz!

Marcos Pedro disse...

Eu moro com uma avó também (coisa de pais divorciados)... Mas ela nunca me contou coisas legais assim...

Muito bom!!!

O Profeta disse...

Venho aqui e delicio-me com a tua narrativa...és única...


Doce beijo

Dany Ziroldo disse...

Oi Malu,

Adorei este causo rsrs

O que será que responderíamos hoje para esta pergunta: "Como arranjar um bom marido?" rsrs

Seria uma enquete interessante rsrs

Se cuida!

Bjsssssssssssss

Dany

Gabi disse...

Malú querida... que idéia linda retratar as 'vivências' de sua avó e da época dela!! AMEEII, aliás, adoro tudo que remete ao passado.. não sei pq mas sempre digo que nasci na época errada! rs.. Beijo grandee!

Eduardo Martins disse...

Minha vó é esclerosada. Q bom q vc possa beber nessa fonte viva de experiências. Somente um dia ela soltou uma expressão das antigas, fiquei c/ aquilo na cabeça e acabei fazendo uma música...
Continue nos presenteando c/ bons causos

Suellen Nara disse...

Olá.
Achei muito interessante a idéia de contar as histórias da sua avó em um blog.
É raro hoje em dia ver alguém que conhece tão bem esses velhinhos cheios de experiencias e amor pra dar.

A maneira como eles se conheceram também foi interessante. Pena que não exista mais esses tipos de coisas...

Queria eu viver naquele tempo...

E obrigada por visitar o Equilibrio Bambo.

Abraço.

Marcos Pedro disse...

Ei moça, não para não...
Tõ com saudades de ver esse blog atualizado...

kilder disse...

muito bom!!!! sinto saudades dos meus avós....realmente bom o blog.

Selina Kyle disse...

Olá...Muito Lindo o texto...Uma ideia muito criativa...Bjão!

Fabricante de Sonhos disse...

APAREÇA!!!!!

manzas disse...

Num traço de avião, desvendo o teu rosto,
Rosto de nuvem em céu azul, luz do infinito…
Infinito desfasamento de Poalhas em fundo fosco,
Fosco cálice vazio que cala a voz de um grito!

Grito queimado nas cinzas de um cinzeiro,
Cinzeiro apagado de um quarto de hotel perdido…
Perdido por um ardente amor, enamorado por inteiro!
Inteiro o calor de um corço que arde consumido.

Que nesta Páscoa receba muitas bênçãos,
Que esta passagem lhe traga
Muito amor, saúde, paz e esperança…

Lhe desejo
Uma FELIZ PÁSCOA!
Bem-haja!

O eterno abraço…

-MANZAS-

Arlequim disse...

ótimo, Malu. haha
Seus avós são ótimos.. haha
Beijão, querida.

Anne Lieri disse...

Malu,lindo demais seu blog!Essa história está uma graça!Adorei te conhecer!Abraços,

Danilo B. disse...

Sua avó deve ser uma figurassa!

Quanto as suas orações que funcionam, por favor, ore para eu ganhar na mega sena acumulada. rs

Fabricante de Sonhos disse...

Malu!
Bom feriado viu?!

Quero textos novos! textos seus hein mocinha! rs

Beijo grande!
Milla

Igor Monteiro. disse...

Gostei muito do seu blog, fiquei surpreso com o que vi e lí, com certeza voltarei aqui mais vezes, estou como seguidor, abraços fortes, aguardo sua visita no meu blog. Fui...

Carolina disse...

Qué linda tu abuelita!

O Profeta disse...

Este mistério da luz
Incessantes são as marés da vida
Este tempo que corre firme em frente
Não há lugar na lembrança para a partida

Porque da próxima vez
Quero ser palhaço e brincar com a dor
Aprisionar a tristeza em balões de cor
Soltar as cordas que prendem o amor

Uma esplendorosa quinta feira



Mágico beijo

psiolhospensantes disse...

Bom encontrar este blog.

Um recurso ultra moderno, tecno mesmo, usado na preservação das memórias!
Pra se saber para seguir primeiro devemos saber de onde viemos, preservar nossas memórias é garantir que nosso norte seja preservado.

Abraços,

Kryss

http://tragada.blogspot.com/

Carol Lisboa disse...

Puuuxa vida.... que música mais mais mais mais maravilhosa. Quem canta? 'I'm sorry... so sorry...''

Fabricante de Sonhos disse...

Só pra deixar um beijo por aqui tb!!!

Fabricante...

Wilian Bincoleto Wenzel disse...

Tem alguns parentes que nos marcam mesmo.! A sua vó parece ser uma estrela mesmo. Não no sentido de ser conhecida(também), mas sim no sentido de brilhar na sua vida! ;D

Adorei o modo como escreve!

Crescer do lado de pessoas sábias como nossos avós pode nos privar de algumas coisas de nossa adolescencia.! Mas nada nem ninguem nunca conseguirá pagar a sabedoria que nos foi/estásendo passado.

;D

Tenha uma ótima semana!

p.s: Voltarei.. esteja certa disto!

Wilian Bincoleto Wenzel disse...

Desculpa!³

Eu sei que falo demais mas não pude deixar de ler a grande maioria dos seus post's e li também a apresentação!

Sinta-se privilegiada.! Tem uma fonte de sabedoria dentro de sua própria casa.! Aproveite-a ao máximo.!

Boa Semana!

Wilian Bincoleto Wenzel disse...

Voltei.!

Bom.. eu descobri que amo música antiga! Rsrs' Deixei seu blog aberto no meu serviço e fica voltando na música I'm Sorry! HAHA' **

Quanto ao seu comentário no meu blog.. nossa, fiquei super lisongeado de ouvir tantas coisa bonitas ainda mais vindo de algum com o jargão tão destinto quanto o seu... É, viver com os avós não é nada ruim! **

Continue essa pessoa maravilhosa! "Sua vó vale ..." Ia dizer 'ouro', mas achei muito cliche, talvez quando inventarem outra medida mais valiosa... Rsrs'

Tenha uma ótima semana! ;*

Igor Monteiro disse...

Olá! Estive um tempinho fora do ar, mas agora estou de volta, vi que seu blog tem melhorado muito, cada texto um melhor que o outro, abraços. Volto logo...