23/07/2009

Dois casamentos

Olá queridos amigos-blogueiros. Estive um bom tempo ausente por uma série de motivos que pouco importam. Estou de volta pois ainda esta semana minha avó contou um 'causo' para um conhecido nosso, e achei que seria interessante postá-lo.
Bom, como na maioria dos casos, contarei o milagre sem contar o santo hehe.

Convidados Apressados
Tal fato aconteceu em um casamento, aqui na minha cidade (até por isso não citarei nomes).
A cerimônia já havia atrasado algumas 'horinhas'; os convidados estavam impacientes e ao iniciar a benção final, o padre que realizava a missa percebeu que uma grande maioria dos convidados começou a sair apressadamente da Igreja, certamente para 'pegar a melhor mesa na festa' hehe.
Com muita 'presença de espírito' o padre decidiu não finalizar a cerimônia nos moldes tradicionais dizendo apenas "Que Deus vos abençoe", mas sim de maneira original e adequada à situação:
- Bem, diante de tal fato sou obrigado a desejar "Que Deus vos alcance!"

Viúvo-negro
O outro caso que me lembrei ainda há pouco de postar aqui, é uma situação um tanto lamentosa e desagradável. Segundo as histórias de minha bisavó (Zina Sisti), que foram passadas à minha avó Myrian, e agora repassadas a mim; na pequena cidade de interior em que vivia, havia acontecido um casamento em que, durante toda a cerimônia a noiva reclamara de muita dor de cabeça. A família da jovem acabou por não se importar tanto com o problema, já que estavam alegres naquela noite festiva.
Ao chegar em casa a noiva desmaiou misteriosamente. Somente ao desfazer o penteado elaborado e trabalhoso (conforme a moda da época), a mãe da noiva se deu conta que o que havia causado tanta dor na recém-casada era uma aranha que estava escondida no alto penteado. Sabe-se que a moça não conseguiu sobreviver após o veneno ter sido injetado. Mas bem, como toda história antiga contada por nossos avós, chega a ser misteriosa e sinistra.