23/07/2009

Dois casamentos

Olá queridos amigos-blogueiros. Estive um bom tempo ausente por uma série de motivos que pouco importam. Estou de volta pois ainda esta semana minha avó contou um 'causo' para um conhecido nosso, e achei que seria interessante postá-lo.
Bom, como na maioria dos casos, contarei o milagre sem contar o santo hehe.

Convidados Apressados
Tal fato aconteceu em um casamento, aqui na minha cidade (até por isso não citarei nomes).
A cerimônia já havia atrasado algumas 'horinhas'; os convidados estavam impacientes e ao iniciar a benção final, o padre que realizava a missa percebeu que uma grande maioria dos convidados começou a sair apressadamente da Igreja, certamente para 'pegar a melhor mesa na festa' hehe.
Com muita 'presença de espírito' o padre decidiu não finalizar a cerimônia nos moldes tradicionais dizendo apenas "Que Deus vos abençoe", mas sim de maneira original e adequada à situação:
- Bem, diante de tal fato sou obrigado a desejar "Que Deus vos alcance!"

Viúvo-negro
O outro caso que me lembrei ainda há pouco de postar aqui, é uma situação um tanto lamentosa e desagradável. Segundo as histórias de minha bisavó (Zina Sisti), que foram passadas à minha avó Myrian, e agora repassadas a mim; na pequena cidade de interior em que vivia, havia acontecido um casamento em que, durante toda a cerimônia a noiva reclamara de muita dor de cabeça. A família da jovem acabou por não se importar tanto com o problema, já que estavam alegres naquela noite festiva.
Ao chegar em casa a noiva desmaiou misteriosamente. Somente ao desfazer o penteado elaborado e trabalhoso (conforme a moda da época), a mãe da noiva se deu conta que o que havia causado tanta dor na recém-casada era uma aranha que estava escondida no alto penteado. Sabe-se que a moça não conseguiu sobreviver após o veneno ter sido injetado. Mas bem, como toda história antiga contada por nossos avós, chega a ser misteriosa e sinistra.

15 comentários:

Daniel Oliveira disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Chica disse...

Nossa que história essa da aranha. Mas acho que eram aqueles apliques que usavam e devia ter uma aranha escondida. Sinto arrepios só de pensar.
Estou bem feliz de te ver de volta!um beijo e tudo de bom,chica

Wilian Bincoleto Wenzel disse...

Nossa! A segundo "causo" é mais impressionante. Rsrs' Com tanto tempo tendo se passado é capaz que a história tenha cido modificada várias vezes. Mas vale a pena conferir.

Mais uma vez, obrigado pela vista! Pelo comentário super inteligente e argumentativo!

Politicagem já está virando sinônimo para o nosso País. "Ah, o Brasil? É o país dos políticos 'geitosos' "

Ainda sim, amo este país! (;

Boa Semana!

Marcos Pedro disse...

Que bom que voltou!

Nossa... Lembrei de umas senhoras amigas da minha avó... Essas histórias de casamento quando contadas por senhorinhas de idade sempre cheiram a bolinho de chuva...

Era comendo eles que eu escutava histórias parecidas

Deu até fome

Carolina disse...

Hola Malú,
La primera historia es muy simpática, realmente...
La segunda, da pena. Y podría ser cierta... Yo recuerdo una historia parecida que mi madre nos contó cuando éramos niñas (hace bastantes años), sobre una mujer que murió por una picadura de araña en la cabeza. La araña se metió al peinado y la mujer no se dio cuenta.
Tétrico... en fin. Muchos saludos,
Carolina

Wilian Bincoleto Wenzel disse...

Obrigado por aparecer mais uma vez em meu blog. És muito bem vinda!

Obrigado pelo comentário! ><'

E que bom que gostou! (;

Lu Cavichioli disse...

Oi Malú, vim correndo conhecer teu e vc. E fiquei encantada com nome do blog, com o layout e com os causos... hehehe!

Vou te seguir. Amei tudo por aqui.

Agradeço tuas palavras gentis lá em meu blog.
Sim, claro que vou mostar ao meu pai. Está na cartinha que fiz pra ele.

Beijos minha linda e muito prazer.

Paloma Flores disse...

Ai, que dó dessa noiva! Minha vó jura até hoje que uma barata entrou na boca da minha bisa enquanto ela dormia porque ela nãoe covou os dentes. Não sei, mas eu desconfio que isso seja só pra assustar os pobres netos e obrigá-los a escovar os dentes... Vai saber!
Esse padre dessa primeira história já deve ter passado pela minha cidade também. Eue stava na igreja uma vez que um padre disse isso. Mas eu acho que a culpa foi do sermão de mais de uma hora, e não da festa do casamento... Até porque, não era dia de casamento. Enfim!
Adorei o blog!

pauloveras disse...

É bom né ficar aos pés dos mais velhos ouvindo esses "causos" verdades??

Abraços e bom final de semana.

Ricardo Calmon disse...

De Lu Cavichiolli,miga amadérrima minha,pesquei ocê!pura paixão minina Malu,blog oráculo seu é!
A Deus agradeço sentir e ler e viver escritos seus!
Mui me honrará seguidores recíprocos sermos!

Bzu mãos suas,pessoa minina!

Viva Vida!
ki alegria Viver!

Daniel Oliveira disse...

Oi flor,toh passando para te'desejar um ótimo dia e agradecer suas visitas ao DD'.OBrigado.^^'

Bjuss

Carlos de Thalisson T. Vasconcelos disse...

kkkkkkkkkkkk

Ana Luiza disse...

As histórias das vovós são sempre maravilhosas! Passaria horas e horas escutando, mesmo sendo duvidosas! ADOOOOREI o blog, da uma passadinha no meu blog tbm ;*

Selina Kyle disse...

Olá, adorei os "causos"...
Super bj!

Anônimo disse...

Adorei seu blog , parabens...
Me lembro de varias historias .
Que belo trabalho , fiquei emocionado de ver a história da familia registrada.
O vovô Luiz era uma pessoa fantástico , tive a felicidade de conviver com ele na minha infância e adolescência e tem varias historas legais para falarmos e vce colocar no blog.
Um beijão do seu primo Alexandre Paixão.