03/01/2011

Afogamento no Rio Verde

Clique nos nomes para saber um pouco mais da história de cada personagem.
O único filho de Arminda Alves, irmã da minha tataravó Etelvina, veio passar as férias na cidade de Três Corações, interior de Minas Gerais. Chamava-se Armando e era primo próximo de meu bisavô Luiz Guerra Paixão.
Em uma tarde, escondidos da minha tataravó, ambos foram dar um mergulho no Rio Verde (rio famoso de Três Corações) o que era um costume muito comum entre os meninos daquela época. Os rios eram o maior medo de qualquer mãe.
Quando meu bisavô viu que o primo estava se afogando em um redemoinho tentou ajudar, mas já era tarde. Luiz só teve tempo de ver seu primo colocando sua correntinha religiosa dentro da boca, em um ato de fé, como tentativa de proteção. Tempo depois encontraram-na em seu cadáver.
Minha avó conclui tal relato com a consideração “Calcule a situação que minha avó passou ao ter que contar tal fato para a irmã”.
Pouco antes de morrer minha tataravó Etelvina confessou à sua neta Myrian (minha avó) que Minda (como costumava chamar sua irmã) chegou a perdoá-la e até mesmo visitá-la, mas a mágoa permaneceu, a relação das duas nunca mais foi a mesma.

Um comentário:

Arlequim disse...

passando pra divulgar o projeto "Menina da Cabeça de Bola" textos sinceros e um tanto ácidos com maravilhosas ilustrações. Dê uma passadinha no meu blog. Beijos