23/05/2012

Sobre a morte de Esther Cavallari

Já havia constatado que Esther Cavallari faleceu em 26 de maio de 1961, por derrame cerebral após ter vivido dois anos em uma cadeira de rodas. E que por pouco, minha avó Myrian não conseguiu se despedir da admirada avó italiana.
Myrian havia acabado de se casar com Fausto Garcez e voltando da lua de mel passaria na casa da avó, que não pôde comparecer ao casamento pois já estava muito debilitada.
Como estava muito cansada da viagem, ela e meu avô voltaram direto para Taubaté e combinaram de fazer a visita tão esperada na semana seguinte. Sua avó Esther estava esperando a recém-casada ansiosamente e mostrou-se muito chateada por a neta não ter ido dar o abraço naquela semana, mas conformou-se pois a veria alguns dias depois.
Na manhã do dia 26, Esther acordou e foi à capela de Nossa Senhora. No período da tarde estavam 8 de seus filhos reunidos, menos César, o filho que, segundo relatos, era com o qual ela mais se preocupava e queria ajudar.
Minha bisavó Zina (também filha de Esther) contou que durante toda a tarde ela não tirou os olhos da porta a espera de seu filho César.
Esther faleceu de um derrame, ou trombose (não se sabe ao certo), logo após a chegada de seu filho César, mas ainda sem ver a neta querida Myrian Paixão Garcez.


Esther com filhas e netas. (Myrian é a criança do meio)



Nenhum comentário: